Pastoral do Batismo

O sacramento do Batismo

Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, a porta de entrada para a vida na comunidade e o acesso aos demais sacramentos. Pelo batismo somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornando-nos membros de Cristo, somos incorporados à Igreja e Participantes de sua missão.

Pode receber o Batismo qualquer criança que não tenha sido batizada. A partir dos nove anos, a pessoa não batizada deve preparar-se, através da Catequese Paroquial, para receber esse sacramento.

A criança deve ser batizada na comunidade onde os pais freqüentam. Caso se deseja realizar o batizado em outra Paróquia ou comunidade deve-se conversar com o Padre da comunidade de origem e pegar com ele uma autorização por escrito.

Os Padrinhos tem dupla responsabilidade:
1. orientar o(a) afilhado(a) no crescimento da fé, isto é, se os pais são indiferentes em relação a vida espiritual do filho, a função do padrinho e da madrinha é de intervir e/ou substituir os pais nesta missão.
2. amparar o afilhado em caso de doença grave ou de necessidades materiais de seus pais.
Para padrinho e madrinha devemos escolher:

  • Pessoas católicas e participantes da comunidade
  • Que sejam batizadas, crismadas e tenham feito a Primeira Eucaristia
  • Pessoas que tenham no mínimo 16 anos e/ou que não sejam idosas
  • Pessoas que possuam laços fortes de amizade com a família
  • Pessoas casadas no religioso, ou solteiras desimpedida.

É importante dar atenção à escolha do nome da criança, pois o nome é como uma identidade pessoal. Ele marca a pessoa para a vida toda. Por isso, é necessário escolher nomes que tenham um significado especial para os pais ou para a própria criança e não somente porque tal nome está na moda, ou é de um artista ou personagem de televisão, ou nomes que representam outra fé, que não a católica.

Para o batismo são necessários a Certidão de Nascimento da criança e o comprovante da preparação de Batismo dos pais e padrinhos.

…a maior graça que alguém pode receber na terra”

É através do Batismo que participamos da Redenção que Jesus nos conquistou com o Seu precioso sangue. Tanto assim, que Ele disse aos Apóstolos, pouco antes de sua Ascensão ao Céu: “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado” (Marcos 16,16).

Pelo pecado de Adão e Eva, a humanidade se separou de Deus, e experimentou a danação, já que Deus é a fonte da vida do homem

Jesus veio para “tirar o pecado do mundo” (João 1, 29) e recolocar o homem em comunhão com Deus. Ele fez isso pela sua Paixão e Morte de Cruz, e deixou a Igreja e os Sacramentos para que esta salvação chegue a cada pessoa.

O Batismo é exatamente este primeiro sacramento que nos faz “membros do Corpo de Cristo” (conf. I Coríntios 12, 27) e participantes de Seus méritos. Assim, ser batizado, é fazer parte de Jesus, é ser membro de Sua Igreja, é ser filho de Deus adotado por Jesus Cristo, é ter o Céu por herança, e ter Maria como Mãe. Logo, ser batizado faz muita diferença!

Ser batizado é a maior graça que alguém pode receber na terra; por isso, a Igreja não quer que ninguém fique sem o Batismo; e a criança, pela fé dos pais e padrinhos, deve logo ser batizada.

A pastoral do Batismo tem a função de orientar os pais e padrinhos sobre esta graça e este sacramento, ministrando uma prévia formação e organizando o momento do Batizado, acompanhando este momento com os pais, padrinhos e com a criança.